Pelo fato da tecnologia Lidar tornou-se mais acessível e scanners produzir pontos de medição muito mais rápido e com muito mais precisão do que os seres humanos jamais poderia, tornou-se a ferramenta de medição padrão para começar a modelagem de construção. Mas essa técnica ainda requer interação humana para criar modelos de alta fidelidade. Descubra porque.

Scan-para-BIM

O termo “Scan-to-BIM” é hoje encontrado com freqüencia. Talvez seja de um jeito enganoso porque alguns anúncios sugerem que um modelo BIM pode ser criado automaticamente a partir de uma nuvem de pontos. Infelizmente, isso não é possível com as tecnologias atuais, exceto com modelos muito simples, por exemplo, modelos que consistem apenas em lajes e paredes. Para a maioria das situações práticas, o processamento automático completo ainda não pode ser tornado real, mas os pesquisadores acadêmicos seguem investigando como se aproximar do Santo Graal, que é uma solução totalmente automática de digitalização para BIM.

Fig 1. Mesmo para um humano, pode ser difícil decifrar elementos dentro de uma nuvem de pontos.

Um dos grandes desafios remanescentes é que nuvens de pontos geralmente são uma representação incompleta de uma cena. Peritos humanos treinados podem lidar com essa incompletude. No entanto, métodos de tradução dessa capacidade humana para uma solução de IA (Inteligência Artificial) estão sendo pesquisados. Por enquanto, a criação de modelos CAD ou BIM a partir desses pontos ainda requer substancial interação humana.

Importância de poder recortar para observar uma região limitada de interesse

Para diferenciar entre características que sejam interessantes e outras que sejam 'desordem', é importante a capacidade de focar em secções limitadas de uma nuvem de pontos, a qualquer momento. Mesmo para operadores experientes, quando a cena completa está visível, é quase impossível reconhecer objetos dentro de uma densa nuvem de pontos.

O fator-chave para trabalhar efetivamente com grandes nuvens de pontos é poder processar e modelar peças pequenas de cada vez, e depois mover o foco para outra parte da nuvem de pontos. Use o comando RECORTARNUVEMPONTOS no BricsCAD para fazer isso.

Planta de piso 2D a partir de fatias de nuvem de pontos

Normalmente, nuvens de pontos são divididas em fatias, paralelas ao plano do piso, em diferentes alturas. Estas podem rapidamente dar uma boa aproximação da planta de um edifício.

Fig 2. Recortando a nuvem de pontos em fatias manejáveis facilita o trabalho com os dados. É muito mais fácil extrair o layout de espaços e paredes.

Na fig. 2, a nuvem de pontos da casa mostrada na fig. 1 foi fatiada. A partir desta fatia, já temos uma boa ideia da planta do edifício. Use essa fatia como um guia visual e encaixe (snap) os pontos ao modelar no BricsCAD para obter maior precisão.

varredura de nuvem de pontos para bim
Fig 3. O comando Quickdraw foi usado para esboçar rapidamente uma aproximação do layout.

Usando uma ferramenta como Quickdraw, agora ficou mais fácil criar rapidamente o layout, com dados BIM! Em um mínimo espaço de tempo você pode ir da nuvem de pontos para o BIM. --//trad mjp0419

Fig 4. Com um pouco mais de trabalho, você pode ter rapidamente um modelo em tamanho real.

Pronto para experimentar o BricsCAD

Fácil de experimentar, fácil de comprar, fácil de manter. Isso é o BricsCAD. Experimente todos os nossos produtos, gratuitamente por 30 dias em www.bricsys.com/pt-br/. Liberdade de escolha, além de licenças perpétuas (permanentes) de produtos que funcionam com todos os idiomas, em todos os lugares. Você vai apreciar o que criamos para você, com a família de produtos BricsCAD.

Leia Mais...

Como usar nuvens de pontos no BricsCAD

  1. Qual é o ponto?
  2. Inútil sem scanners
  3. Evite expectativas nebulosas durante um projeto de digitalização
  4. Uma nuvem de software
  5. No desempenho do ponto
  6. Scan-para-BIM