A Bricsys recentemente compartilhou a história do Homem que Trouxe o BricsCAD: Ted Rossdale e os reais Heróis de CAD que trazem o BricsCAD para suas empresas. Esta semana tive o prazer de falar com Peter Lissens, o gênio criativo por trás desses vídeos. Leia a entrevista de Peter e descubra o que foi necessário para dar vida a esses heróis.

Qual foi a visão no início do projeto? Alguma coisa mudou no caminho?

P: É engraçado você perguntar isso. Houve muita mudança - ou prefiro dizer: "evolução" conforme avançávamos no trabalho.

O projeto BricsCAD começou muito modesto. As pessoas ainda estavam - cautelosamente - tentando decidir qual o caminho a seguir. O que nós (com a 99STORIES) trouxemos para a mesa nessa fase, foi principalmente entusiasmo, compromisso e paixão. Nós não queríamos empurrar idéias ou vender conceitos nesse estágio. Queríamos ver primeiro quais eram as possibilidades, e ajudar as pessoas do BricsCAD a desbloquear essas ideias.

Imediatamente encontramos um grande parceiro criativo e estratégico em Don Strimbu. Don acha difícil esconder seu entusiasmo por boas idéias e para os conceitos e insights que apresentamos, e ele realmente acreditou nisso.

Dedicamos nosso tempo para trabalhar nos insights certos e então, com base nesses, criamos Ted Rossdale e aquela ideia se transformou num sucesso instantâneo e unânime. Joachim, Erik, Don, Rahul, Sander, [alguns do time aqui no Bricsys]... todos foram arrebatados pela História do Ted. E todo mundo queria ver isso acontecer.

Então precisávamos de um formato compatível para os filmes de caso. Desde o início, decidimos que "autenticidade", "veracidade" e "credibilidade" seriam fundamentais. Nós não queríamos fazer publicidade. O personagem de Ted pode ser maior que a vida, mas ele não é um personagem publicitário manhoso. E as pessoas nos vídeos dos depoimentos de casos precisavam ser reais, não diluídas e dignas, por seu próprio direito.

Quanto tempo levou para filmar? Qual foi o formato para obter as sequências?

P: A ideia era criar esse personagem, Ted Rossdale, que realmente eleva sua empresa a um novo patamar, trazendo o BricsCAD. Ted é um oficial de compras, mas ele poderia muito bem ter sido um arquiteto ou um designer. Ted não existe, mas ele é baseado em pessoas que todos nós conhecemos. Aquelas pessoas que quase passam desapercebidas em qualquer grande empresa, que estão motivadas, têm boas intenções, são comprometidas mas não muito importantes, elas permanecem na maioria das vezes sem serem notadas.

Então, decidimos dar voz a essas pessoas e dar a elas uma chance de se tornarem reconhecidas como os potenciais "heróis" que são. Ao trazer o BricsCAD, eles se tornam tão - reconhecivelmente - inestimáveis que a sua empresa passa a ser o seu fã-clube, por assim dizer.

E então, a partir deste conceito, procuramos pessoas reais, as pessoas que realmente trouxeram o BricsCAD e levaram sua empresa e seu processo a um novo patamar. Eles não foram muito difíceis de encontrar.

Você esteve entrevistando pessoas reais, não atores. Como eles reagiram frente à câmera?

P: O vídeo de Ted Rossdale, obviamente, foi filmado com um ator profissional no papel principal. Mas a maioria dos outros era na verdade de funcionários da Bricsys. Eles foram realmente talentosos e eles deram seu tudo. Com um resultado incrível. Nós tivemos muita sorte. O dia inteiro - 18 horas de filmagem - também serviu como um evento de construção do time.

Quanto às pessoas que entrevistamos em toda a Europa, elas foram absolutamente incríveis.

Alguns deles ficaram confortáveis na frente da câmera. Eles foram sinceros e estão apaixonados pelo BricsCAD, e explicavam o quê o software realmente significa para sua organização. Alguns deles eram tímidos e vulneráveis, que nunca haviam conversado na frente de uma câmera antes. E ainda assim eles queriam tomar essa posição. Isso transmite bravura e veracidade. Sou muito grato a eles.
Pessoas como Christo, da Prototyp, mostraram toda a sua cidade (Sofia, neste caso), ele nos levou para jantar, conversamos sobre política e filosofia… Foi fantástico!

Ouvi dizer que você teve uma agenda agitada e internacional! Como foi isso?

P: O programa de viagem pode parecer um inferno para algumas pessoas. A primeira viagem levou apenas 4 dias. Mas tivemos 6 paradas (Porto, Lisboa, Viena, Zurique e Sofia) e 4 fusos horários diferentes. Nós não dormimos mais do que doze horas durante toda a viagem. Mas sentimos estar fazendo algo realmente verdadeiro, e foi uma viagem inesquecível. Perfeita.

cad hero cam
Qualquer chance de descansar um pouco foi aproveitada, nesta agenda agitada!

Quem trabalhou nos vídeos, o que eles fizeram?

P: Nós tivemos Dennis (Blarinckx), que era meu cameraman e diretor de fotografia e também o cara que me manteve sorrindo quando eu tendia a ficar cansado e mal-humorado. Dennis está sempre de bom humor. Sempre. Wouter (Geerits) é o nosso cara do som. Ele grava, mas também fez a maior parte da edição e me ajudou a colocar as pessoas à vontade antes da entrevista. E então, claro, nós tivemos Bjorn, nosso produtor/montador, que cuidou de tudo um pouco, desde a carga dos equipamentos, até certificar-se de que ninguém perdeu seu passaporte, e que todo mundo estivesse na hora certa para a chamada do lobby, e ninguém perdesse o vôo. Ele reservou os restaurantes e táxis, e ainda contava piadas quando todo mundo estava quase dormindo.

fazer filmes no aeroporto viajar cad hero cam
Peter Lissens (conceito e direção), Björn Samyn (montador), Dennis Blarinckx (câmera), Wouter Geerits (som e edição)

O vídeo de Ted Rosedale é muito diferente! Como a experiência se compara às entrevistas da vida real?

P: O filme de Ted Rossdale foi completamente diferente.

Foi uma grande produção, extremamente bem organizada e preparada. Nós tínhamos quatro atores e mais de trinta extras no set, três cinegrafistas, dois diretores (Dimitri Sterkens do The Breakfastclub e eu), estilistas, gaffers, ... Não havia qualquer improvisação. Toda a coreografia foi ensaiada por horas a fio, todo mundo conhecia suas falas. Estamos todos muito orgulhosos do resultado.

cad camino hero

Que tipo de vídeos você costuma fazer? Como se compara a trabalhar com a Bricsys?

P: Eu costumava fazer muitos vídeos de música para bandas belgas como Balthazar, St. Grandson, Lady Linn, Disko Drunkards, Absynthe Minded. Mas nos últimos anos tenho me voltado mais para um estilo de documentário. Eu fiz alguns documentários e todo o trabalho que faço gira em torno das pessoas.
Contar histórias é o meu ofício real. Eu adoro fazer entrevistas e conhecer pessoas. Eu acho que há sempre um elemento enfático e humanista presente no meu trabalho. Ou pelo menos me agrada a ideia de pensar assim.

Onde se pode ver mais do seu trabalho?

Mais trabalho para 99STORIES (inglês)

Music Video Absynthe Minded 'Envoi' (inglês)

Videoclipe St. Grandson 'Midnight Swim' (inglês)

Vídeo da música Lady Linn 'Beat the Blues' (inglês)